GameSpy: Demonstração de Spore na Comic-Con

GameSpy:

Primeiro nos afastamos do nosso planeta natal e rumamos para um gigante gasoso vizinho. Wright disse que a equipe de Spore “queria realmente transmitir a beleza” da exploração espacial. Por isso, o gigante gasoso laranja-avermelhado girava lentamente, rodeado por uma faixa de anéis reluzentes. Formações de nuvens espirais giravam lentamente pela superfície d mundo parecido com Júpiter.

Em um planeta rochoso estéril dentro de seu sistema estelar natal, Wright encontrou os restos de uma nave alienígena. Então (depois de trapacear para dar à sua nave espacial toneladas de habilidades que ainda não tinha ganhado), ele traçou seu caminho e aproximou-se de um sistema estelar vizinho, onde descobriu um mundo quieto com uma atmosfera fina e quase inabitável, mas repleto de especiarias, o que tornaria em uma colônia rentável.

Wright atirou uma cápsula de colônia na superfície do planeta, onde ela caiu e enviou uma enorme onda de choque através da crosta. Pouco tempo depois, uma cúpula de energia começou a cercar o local e, gradualmente, uma cidade composta por seus prédios únicos brotou por baixo.

Spore já está recebendo prêmios da E3

Spore já está recebendo os prêmios pela apresentação na E3 2008.

A IGN deu o prêmio de Melhor Jogo de Estratégia, o Prêmio Especial de Inovação e o Melhor Jogo para PC:

Em qualquer outro ano, Empire Total War ou Warhammer 40.000: Dawn of War II teriam levado esse prêmio com facilidade. Ambos são exemplos dos melhores desenvolvedores do gênero com seus melhores jogos. Empire finalmente vai permitir batalhas de grande escala vindas da série Total War, com cenas Napoleônicas tanto na terra quanto no mar. Dawn of War II traz toda a inovação dos desenvolvedores da Relic, e leva a franquia para novas direções empolgantes. Porém, 2008 é o ano de Spore, o esperado novo jogo de Will Wright, e o jogo que nos fascina de várias maneiras. Spore mistura tantas formas diferentes de jogabilidade, entre elas jogos arcade, estratégia em tempo real, jogos de ação e até mesmo simulação de cidades. E então existe a quantidade incrível de conteúdo gerado por usuário e a forma que ele é compartilhado entre todos que jogam. Em uma indústria que é feita de clones de sucessos, é seguro dizer que não há nada parecido com Spore, e é apenas um dos motivos que ele nos intriga.

Já o GameSpy deu Melhor Jogo para PC e Melhor do Show:

Spore ganhou não por causa dos truques ou da tecnologia, mas porque é muito divertido de jogar. EA teve a coragem de mostrar um jogo que simplesmente fala por si mesmo. Nós pudemos sentar, iniciar e abrir qualquer editor que a gente quisesse ou ir para qualquer fase. E tudo era divertido. Desde a surpreendentemente tática fase celular até o RPG de mundo aberto no estágio de exploração espacial, os jogadores encaram decisões interessantes com escolhas difíceis. Nós nos divertimos muitos, e foi um desses casos (estamos falando de você, Allen) onde nós praticamente desmontamos nosso editor. Spore parece ser o pacote completo: uma grande ideia com uma excelente execução.

Sporepédia Online ganha redesign

Depois de uma manutenção no Spore.com, o site oficial voltou ao ar há pouco e a maior novidade é uma mudança no design da Sporepédia.

Agora quando você clicar na miniatura de uma criatura, você não vai baixar ela diretamente. Vai ser possível ver mais detalhes sobre a criação, os comentários e a descrição. Há um botão de download que aparece quando você passar o mouse por cima dela.

Confira a nova Sporepédia.

GameSpy: As Inspirações de Will Wright

GameSpy:

Voltando às suas raízes, Wright estudou imagens da cultura pop que o fascinavam durante a infância. Aliens, robôs — que tipo de temas de ficção científica que se repetiam várias vezes? O time também olhou para centenas de capas de revistas de ficção científica pulp, escolhendo os temas. Várias vezes as artes mostravam aliens, naves espacionais, veículos, construções, planetas estranhos (e as vezes uma loira bonita). Com a exceção das loiras, Wright queria ter certeza que Spore iria permitir que os jogadores se divertissem com todos esses temas.

“Eu sempre quis trazer a realidadde aos meus jogos”, Wright disse, mudando as imagens das imagens (as vezes bobas) do futuro das décadas passadas. Ele falou de novo sobre o “2001” de Kubrick, que trabalhou muito para mostrar uma viagem espacial realista. Para esse fim, ele e o seu time olharam o clássico “The Power of 10”, e trabalharam com biólogos e experts em evolução (algumas dessas colaborações vão ser exibidas no especial da National Geographic Channel em setembro).

Joystiq: Will Wright e Spore na Comic-Con

Joystiq:

No estágio espacial do jogo, Will mostrou o editor de naves (“quase tudo possui um editor”) que permite que os jogadores construam uma nave com visual profissional rapidamente com a mesma facilidade do Criador de Criaturas. No estágio espacial, os jogadores podem deixar seus planetas e explorarem outros mundos, dando acesso a uma grande quantidade de conteúdos criados por usuários. Você pode descobrir coisas em outros planetas, como itens raros, tecnologias, destroços que podem ser escaneados, etc., e planetas habitados que possuem desafios como atacar alienígenas, piratas espaciais, estar muito próximo de uma estrela, e problemas morais além de outros perigos. Wright exibiu um antídoto para a baixa moral de uma colônia, o “amplificador de felicidade”, que quando é colocada em um planeta faz um daqueles “Jack-in-the-box” aparecer e espalhar felicidade em uma colônia depressiva. Lançando um amplificador de defesa envia um pequeno foguete que cria um perímetro de defesa ao redor da atmosfera do planeta.