Liveblog da apresentação de Spore na Comic Con

Kotaku:

Enquanto ele movia pela galáxia, Will se aproximava e se afastava de planetas sem interrupções, indo em direção de estrelas distantes — “Esse é um T1” — e começando o processo de terraformar em um dos planetas do sistema estelar. Ele estabelece uma colônia, criando felicidade com um “Amplificador de Felicidade”. É uma daquelas mangueiras que os mecânicos de carro usam para injetar ar. A plateia gargalhou.

Uma nave passou, começando uma rota comercial com a espécie de Will. Wright largou a diplomacia e decidiu explodir o planeta natal da outra espécie com uma bomba gigante. A bomba era imensa, e explodiu até mesmo a lua que orbitava o planeta. Will é mau!

Tutoriais de criação no Spore.com

Se você está procurando por dicas e tutoriais para usar o Criador de Criaturas, a última manutenção do Spore.com trouxe uma página de Tutoriais. Eles tem umas dicas excelentes ali, inclusive algumas que eu nunca ia ter descoberto sozinho!

  1. Você pode usar orelhas para criar sombrancelhas bem expressivas.
  2. Para criar uma criatura realista, olhe uma imagem de referência ao mesmo tempo.
  3. Diminua uma ou duas vértebras quando colocar algum membro, isso vai integrar eles no corpo melhor.
  4. Procure pela tag creatortip na Sporepédia para dicas de outros criadores da comunidade.

Novo protótipo: BIOMA

Hoje é dia de SporeDay, e um novo protótipo de Spore foi disponibilizado no Spore.com! Nós já atualizamos nossa página de downloads.

Conheça o BIOMA:

O BIOMA é um simulador de automação celular programável que permite aos jogadores desenvolverem simulações em matriz simples do tipo SimCity.

As simulações em matriz no SimCity foram inspiradas pelo programa “Life” de Conway, capaz de produzir padrões surpreendentemente complexos a partir de regras simples.

O BIOMA utiliza uma linguagem baseada em estequiometria química, uma notação usada para descrever reações químicas. As células envolvidas em uma simulação do BIOMA alteram seu estado da mesma forma que os elementos químicos se alterariam quando expostos a outros reagentes.

Sistemas como este podem ser usados para simular diversos fenômenos, como incêndios florestais, epidemias, padrões de migração animal e cristalização.

O BIOMA suporta configurações de automação celular retangulares e em espirais. A configuração em espiral foi usada para estudar de forma estocástica a formação autopropagável de estrelas (o processo por meio do qual a ignição de uma estrela promove a criação de outros corpos celestes do mesmo tipo) em uma escala galáctica.