Baixe a Coleção Definitiva de The Sims 2 de graça!

Quem aqui não passou madrugadas inteiras maltratando um Sim no seu lar doce lar num dos melhores jogos já inventados? The Sims 2 fez dez anos em 2014 e a Electronic Arts está encerrando o suporte ao jogo. O que fazer? Lançar o The Sims 4 é pouco, ela está dando a Coleção Definitiva de The Sims 2 de graça, pra todo o mundo, até o dia 31 de julho.

Coleção Definitiva do The Sims 2

Que saudade desse pessoal <3

Para resgatar seu presente, abra o cliente da Origin, vá em Código de Resgate de Produto e digite I-LOVE-THE-SIMS. O jogo vai aparecer na sua biblioteca. Daí é só baixar (os 12GB mais saborosos de toda sua vida). Vale lembrar que a Coleção Definitiva, como chama essa edição do The Sims 2, vem com TODO o conteúdo do jogo, mais TODAS as OITO as expansões (Vida de Universitário, Vida Noturna, Aberto para Negócios, Bichos de Estimação, Quatro Estações, Bon Voyage, Tempo Livre e Vida de Apartamento) mais TODAS as NOVE coleções de objetos (Festa de Natal, Diversão em Família, Glamour, Celebrações, H&M Fashion, Estilo Teen, Cozinhas & Banheiros, Lar IKEA e Mansões & Jardins). É muito conteúdo pra você morrer de felicidade.

A notícia veio depois do anúncio do fim do suporte oficial ao jogo e que todos aqueles que haviam comprado ele pela Origin estariam recebendo a Coleção Definitiva de graça nas suas contas. Como The Sims 2 é de 2004, bem antes da Origin, é quase impossível pra EA poder retribuir o favor para aqueles que compraram o jogo físico nesses anos todos. Como resolver o problema então? Não duvido que muitos emails pedindo para a EA presentear eles por possuírem a cópia física dessa vez. Então aí está a solução da empresa. Presentear todo o mundo (eu, como um possuidor de uma cópia física do meu queridíssimo jogo de 2004 — que por sinal o disco tá tão arranhado que não roda mais — fico muito feliz).

Lançado em 2004, The Sims 2 foi a primeira grande sequência para o já clássico jogo de 2000. Pela primeira vez, os Sims eram vistos em 3D e o jogo apresentava transições temporais, lembranças e desejos. O jogo foi um sucesso (é o jogo para PC mais vendido de todos os tempos) e aclamado pela crítica. Hoje, com uma continuação nas lojas e outra prestes a ser lançada, The Sims 2 é visto com excelentes olhos pela comunidade que sente falta da mecânica engraçada em que tudo era possível. The Sims 3, lindo e em mundo aberto, não possui as versatilidades e, principalmente, a diversão do anterior. E The Sims 4, com o corte de recursos já anunciado, parece seguir um caminho semelhante.

Veja o primeiro trailer conceitual de The Universim

O Crytivo Games divulgou o primeiro trailer conceitual de como funciona The Universim, e seu papel como jogador nessa jogabilidade orgânica em que você ajuda sua civilização a decidir o que fazer, mas não os comanda diretamente. É um vídeo, além de bonitinho, bastante instrutivo. Recomendo a olhada:

The Universim: veja as primeiras imagens do jogo

Confira as primeiras imagens do jogo The Universim, em alta definição!

Você já sabe, né? Clique nas miniaturas para ver as imagens em tamanho maior.

The Universim: Um jogo de estratégia com bases no Spore

Durante as últimas semanas, vim discutindo com o David (o outro editor do Esporo) a qual caminho seguir com o site. Manter ele exclusivamente de Spore, com algumas notícias sobre a Maxis (como viemos fazendo), ou abri-lo para jogos semelhantes, uma vez que No Man’s Sky agora foi anunciado e parece ter muito de Spore ali (e, inclusive, o game designer o cita como a grande inspiração). Decidimos então noticiar, sim, esses novos projetos com “olhos” de Spore, para que ainda exista uma base de fãs de god games que possa se encontrar por aqui, embora ainda sejamos um fã-site exclusivamente do último jogo de Will Wright.

Nossa decisão veio principalmente pela descoberta da existência do The Universim, e do apoio que a comunidade francesa de Spore vem dando ao jogo.

The Universim é um jogo que tem origens em outros jogos como SimEarth, PopulousSporeGodus. Assim como SimEarth, você gera um planeta e acompanha o desenvolvimento de uma espécie desde a Idade da Pedra até a Era Espacial, quando estes mesmos seres poderão explorar novos planetas (e terem seus planetas explorados).

Desenvolvido pelo Crytivo Games, um estúdio independente liderado por Alex Koshelkov, o jogo já recebeu a aprovação da comunidade no Steam Greenlight e está com uma campanha no Kickstarter, na qual já arrecadou o valor mínimo necessário (mas querem arrecadar um pouco mais para o desenvolvimento do Editor de Planetas e do sistema de notícias). Veja o trailer e o anúncio do criador abaixo: