GameSpot: Impressões de Spore na E3 2005

GameSpot:

Wright demonstrou como você poderá ensinar novos comportamentos às suas criaturas (por exemplo, usando a função “comer” enquanto manda sua criatura se mover vai ensiná-lo a arrastar a preza no chão). Criaturas diferentes terão vantagens e fraquezas diferentes, mas como Wrighr explica, “não haverá uma criatura melhor”. Carnívoros maiores e mais fortes também serão mais lentos e terão maior problema em capturar suas presas, por exemplo. Nesse estágio, você poderá evoluir ao colocar um ovo, mas precisará chamar em um pedido de acasalamento (sua criatura emite um grito) até encontrar outra criatura de sua espécie. Uma vez que você tenha encontrado um parceiro, as duas criaturas ficam juntas em uma música no estílo de R&B de Marvin Gaye, e eventualmente colocarão um ovo, e então você poderá editar sua criatura de novo, adicionando incrementos como armas ao seu corpo (como uma cauda espinhenta), pernas adicionais, e gastando pontos no poder cerebral de sua criatura.

[…]

Ao afastar a câmera ainda mais, você poderá ver a galáxia inteira e viajar para outros sistemas estelares criados por outros jogadores. Nessa visão, você poderá jogar como um conquistador intergaláctico, ou você pode apenas tentar fazer contatos amigáveis com outras raças. Fazendo isso vai permitir que você realize missões para outras espécies. Wright comparou esse estilo de jogabilidade com a liberdade de GTA.

Spore é visualmente intrigante e parece conseguir tornar os sistemas dinâmicos altamente complexos da evolução em simples e intuitivas ilustrações. Uma vez que o jogo calcula tudo processualmente, você não terá que editar nenhuma das suas criaturas ou edifícios (embora você possa se quiser), e você poderá assistir sua civilização crescer desde um simples micróbio. O jogo está agendado para ser lançado na primavera do ano que vem.