Washington Post: Evoluindo o Mundo Virtual

Washington Post:

Mas a multidão ficou mais encantada com Will Wright, criador de The Sims, que mostrou um novo jogo que está desenvolvendo na Electronic Arts chamado Spore. Ele permite que os jogadores criem espécies inteiras e façam com que elas evoluam dentro de um universo povoado por espécies e cidades criadas por outros jogadores. A idéia é colocar os jogadores no papel de um George Lucas ou um “Deus Galáctico”, disse Wright, e deixá-los compartilhar suas criações pela Internet em um ambiente virtual.

A criação de “mundos vivos” tem se tornado cada vez mais cara, e o conteúdo que os jogadores normalmente criam por conta própria não é tão bom assim, porque a maioria não possui a proficiência técnica dos desenvolvedores profissionais. Os criadores de jogos visam mudar isso, aproveitando o poder dos computadores para amplificar sua obra, disse Wright.

“Os computadores podem, na verdade, modelar os jogadores enquanto jogam, analisar o jogo deles - quais escolhas eles fazem, quais interações e frequências sociais”, disse ele. Os computadores podem melhorar os resultados das decisões dos jogadores usando modelos de física e comportamento.

Isso é o que acontece em Spore. Os jogadores criam criaturas usando menus simples, decidindo que tipo de membros e cores devem ter. No fundo, o computador aplica modelos de animação para fazer suas criaturas parecerem algo feito pela Pixar.

Wright mostrou animações vívidas das cidades, que vão desde aldeias fantasiosas até cidades urbanas que lembram onde vivemos hoje. As criações de cada jogador aparecem nas telas de outros jogadores porque o Spore redistribui a criação de cada pessoa pela Internet para todos que estão jogando. Os jogadores começam criando criaturas unicelulares, que evoluem para civilizações inteiras. Eventualmente, o jogo leva à viagem espacial ao redor de um universo repleto de planetas imaginários, cada um representado em detalhes surpreendentes.

“Por muito tempo, os jogos foram considerados os novos filmes”, disse Wright. “Isso ignora as oportunidades interessantes nos jogos.”