IGN: GDC 2006: Will Wright e Spore

IGN:

A seção mais informativa foi sobre as comunidades, sobre o “Conteúdo Polinizado”, que é basicamentecomo eles chamam o conteúdo criado por usuários que é automaticamente espalhado pela base de jogadores que estão conectados à internet.

Uma coisa que foi deixada clara, no caso de alguém ainda não saber, é que isso não é um simulador online. Não é um jogo multiplayer. Eles usam o termo “Jogo Massivo de Um Jogador” porque tudo o que um jogador faz e afeta é apenas no seu próprio jogo que apenas pega conteúdo de outros jogadores.

Basicamente, quando um jogador está conectado à internet e cria conteúdo para o jogo, ele será enviado automaticamente para os servidores de Spore. Isso inclui itens como criaturas, construções, veículos, flora e planetas terraformados.

Agora, quando jogadores criam eles mesmos os objetos, enquanto as coisas deles estão sendo enviadas, outras coisas serão baixadas para povoar o ambiente baseado na criatura que foi criada ou nas escolhas que foram feitas. Por exemplo, depois de criar uma criatura, o jogo vai procurar por outras criaturas que podem ser colocadas no ambiente para preencher o ecossistema com criaturas de hábitos e habilidades apropriadas.

É legal saber como o sistema de compartilhamento funciona, e bacana que esse recurso será inteligente e vai balancear a cadeia alimentar do planeta. Seria chato se acabasse com todas as criaturas do planeta sendo carnívoras e com níveis altos de agressão enquanto sua criatura herbívora só soubesse dançar, né?

Outra informação tirada desse artigo: graças à tecnologia de geração processual, os arquivos que serão compartilhados tem em torno de 10 Kb, o que é muito pouco, mas a Maxis vai tentar diminuir ainda mais, para cerca de 2~3 Kb para que não ocupe muito espaço no HD do jogador nem acabe deixando a internet muito lenta na hora de transferir mais.