Cobertura da E3 2008: Spore

Esse post é reservado para centralizarmos todas as novidades reveladas da E3 sobre Spore. Abaixo você pode encontrar informações, imagens, vídeos, prévias, e mais. Salve nos seus favoritos porque vamos atualizá-lo constantemente!

Novo trailer:

Vídeos da demonstração:

Entrevistas:

Novas imagens:

Prévias e artigos:

Shacknews

Eu tive pouco tempo no estande de demonstração da EA, então eu tentei evitar que eles colocassem um desenvolvedor no meu lado para me mostrar o jogo. Eu descobri, como um jogador de PC há muito tempo, que se um jogo é bom eu poderia aprender ele bem rápido sem que alguém precisasse me explicar. Um dos organizadores do evento me deu uma olhada feia, me avisando que o estágio galáctico era difícil, mas me deixou em paz.

Eu comecei no estágio de civilização pegando uma criatura pronta na Sporepédia — nesse caso, uma espécie Max Rebo, personalizada como o pianista azul de Star Wars, recriado perfeitamente no jogo por algum criador de ciraturas. Então eu tive que escolher se meus Rebos seriam militares, religiosos ou economistas. Imaginar um Max Rebo militar foi uma imagem muito forte pra resistir.

Joystiq:

Spore, de Will Wright, está tentando criar precedentes em muitas formas, e também quer quebrar uma tradição antiga da Maxis: o jogo acaba. O produtor Thomas Vu nos disse que o estágio espacial é o que ele considera ser um jogo de RPG, com 15 a 20 horas de jogo e — prepare-se pra se impressionar — um fim. Não importa quantas espécies viverem, será sempre o mesmo fim, chegar no centro da galáxia.

Enquanto nos dava um tour gigante por Spore, o produtor da Maxis, Thomas Vu, nos disse que existe “uma forte possibilidade” de que a empresa permita que você exporte suas criações _ criaturas, construções e veículos — do jogo para uma ferramenta de modelagem e animação 3D, como o Maya. Vu disse que não seria muito improvável que outras ferramentas de criação 3D (como o Lightwave e o 3D Studio Max) também fossem compatíveis.

Big Download:

Uma das coisas mais interessantes que a Maxis colocou no jogo foi um gráfico de história para cada um dos estágios do jogo. Por exemplo, você pode ver como a sua célula aumentou e virou uma criatura, qual foi a sua primeira presa quais as partes que você pegou, e mais. Ele vai dar mais informações sobre suas escolhas, e também mostrará se a sua criatura tende a ser um herbívoro, carnívoro ou onívoro. Escolher um dos três permite que você tenha uma habilidade especial diferente e as estatísticas que são exclusivas para a sua classe.

OC Register:

Vu é um produtor do jogo e estava encarregado do time que criou os planetas de Spore. Para promover o jogo, eles criaram umas cartas legais com oito criaturas diferentes.

IGN:

Vamos pegar a minha experiência como exemplo. No ônibus escolar mágico que eu embarquei eu recebi a mensagem do meu planeta natal para criar colônias em outros planetas. Voando pelos sistemas estelares é muito fácil, basta clicar neles. Usando a roda do mouse você pode entrar na atmosfera de um planeta ou dar uma olhada na galáxia inteira, então você pode ir até outro sistema estelar.O pessoal da Maxis desbloqueou as armas especiais da minha nave, então eu podia fazer coisas que eu não vou poder fazer sem passar muito tempo jogando e ganhando essas habilidades.

O primeiro mundo que eu visitei tinha uma forma de vida primitiva que eu tentei assustar até que eles me considerassem um deus. Não funcionou, então eu explodi o planeta. Eu fiquei me sentindo um pouco culpado. Não me fez chorar, mas foi uma reação interessante.

PALGN:

As possibilidades de Spore são tão infinitas que o maior problema do jogo é simplesmente compreendermos isso. É totalmente possível que o jogo falhe ao não cumprir suas ambições, mas nesse estágio eu não pensaria nisso. Wright criou algumas obras-primas antes, e parece difícil que o Spore pode ser jogado por quantos jogadores quiserem. Pode ser muita informação pra engolir de uma só vez, mas nós temos a sensação de que para experimentar Spore ele terá que vender o jogo para o jogador médio. Então, como descrever Spore em uma palavra?

Épico.

Eurogamer:

Wright ressaltou o foco de Spore na ciência. Ele mencionou que um documentário do canal National Geographic será exibido quando o jogo for lançado, e uma parceria ainda não anunciada com o SETI, o movimento de Busca Por Inteligência Extra-Terrestre — algo que o lendário criador disse estar bastante empolgado.

“Ciência é uma marca realmente poderosa que nenhuma outra propriedade de entretenimento está tentando usar”, disse Wright, depois de reclamar da química moderna que “pode mentir que você pode comer qualquer coisa e não se sentir mal”.

GameSpot:

Nós também usamos um pouco do nosso tempo para testar as ferramentas de criação do jogo e criar vários veículos, como naves espaciais e veículos terrestres. As ferramentas parecem ser tão fáceis de usar quanto o Criador de Criaturas (que foi lançado para o público há um tempo já), já que ele deixa que você estique e contorça os chassis do seu veículo do jeito que você quiser, então você pode adicionar rodas, cabines, asas e armas usando os pontos limitados que são representados em uma barra de status no canto direito da tela. Por exemplo, mais rodas em um veículo terrestre farão ele se mover mais rápido, mas vão deixar menos pontos para equipar com armas fortes. Além disso, a ferramenta de criação de veículos permite que você pinte qualquer uma das partes do seu veículo com várias cores, gradientes e padrões, e você pode até mesmo escolher uma criatura do banco de dados e pintar o seu veículo de acordo com as cores daquelas criaturas com apenas um clique.