Vídeo da apresentação de Spore na GDC 2005

Consegui encontrar o vídeo da apresentação de Will Wright na GDC no início do ano, quando ele revelou Spore. Na verdade, a palestra era sobre “o futuro do conteúdo”. Will Wright diz que no futuro os jogos vão ser plataformas que os jogadores vão poder criar suas próprias experiências, e Spore é um exemplo de como isso vai funcionar.

A palestra é muito bacana e mostra muita coisa sobre o jogo. Eu gosto muito quando o Will fica dando zoom out até revelar a galáxia completa.

Atualização (2018): adicionamos o vídeo original ao nosso canal do YouTube, o vídeo no Google Videos saiu do ar há muitos anos.

Mais informações sobre Spore

Logo depois da GDC muitos sites publicaram várias prévias do jogo. Todas essas informações são baseadas no que foi visto e falado na apresentação de Will Wright, estou juntando tudo nesse lugar para ficar mais organizado:

Spore vai ter várias fases. A primeira é a Fase da Poça, é um jogo semelhante à Pac-Man. Quando sua criatura tiver se alimentado o suficiente, você vai ganhar a habilidade de largar um ovo. A criatura que nascerá desse ovo pode ser personalizada completamente, enquanto suas animações serão criadas pelo jogo. Cada vez que sua criatura largar um ovo, você poderá editar sua célula até ser forte o suficiente para evoluir. Por causa da técnica de desenvolvimento do jogo, que se chama desenvolvimento processual, todos os arquivos dessas criações serão bem pequenos para serem compartilhados facilmente pela internet.

Quando a célula ficar inteligente, você vai para a Fase de Evolução, no continente ou no oceano, que se foca em batalhar com outras criaturas para você ficar mais forte. A jogabilidade é mais parecida com Diablo: você vai poder explorar o mundo em 3D e em terceira pessoa, conhecendo e enfrentando outras criaturas para ficar mais forte e poder evoluir. Toda a vez que você se acasalar com outra criatura da sua espécie, vai poder editar sua criatura e adicionar novas habilidades.

Depois é a Fase Tribal. Você vai controlar uma colônia inteira de criaturas, não só o seu avatar. Você não vai mais evoluir sua criatura, mas vai criar ferramentas e armas. Você também vai ter acesso a um editor de construções e vai poder criar cabanas e tocas. Essas construções também vão poder ser compartilhadas com outros jogadores.

A Fase da Cidade é uma versão simples de SimCity. Você vai desenvolver sua tribo até ela se crescer o suficiente para você adicionar ruas e mais construções que você pode criar ou baixar do catálogo. Quando você acabar de construir a sua cidade, você vai poder afastar a câmera da cidade e ver o mundo inteiro, entrando na Fase da Civilização, que é uma versão simplificada de Civilization. Você pode influenciar ou conquistar outras cidades para poder controlá-las. Você pode fazer isso usando veículos militares, estratégias econômicas ou através de outras maneiras que serão disponibilizadas para você.

Quando você conquistar o planeta inteiro, você vai começar a Fase Interplanetária. Nessa última fase, você vai poder construir uma nave e explorar a galáxia inteira. É a parte mais aberta do jogo, que não terá objetivos e é praticamente sem fim. Usando sua nave, você poderá conquistar outros planetas ou sistemas solares inteiros. Você pode colocar criaturas de outros planetas em outros ambientes e ver se elas se adaptam, e procurar por vida inteligente em outro sistema solar. O jogo vai popular o universo usando conteúdo criado por outros jogadores, o que sugere que uma conexão à internet seja necessária para jogar Spore. É você que vai decidir o que vai acontecer nesse estágio, e como você vai interagir com essas outras criações.

GameSpy: Preview de Spore na GDC 2005

GameSpy:

Enquanto a gente explorava a galáxia durante a demonstração, eu reparei que cada planeta parecia único. Alguns eram repletos de bolas de gelo, outros eram pedras sem vida, e até mesmo entre os planetas habitáveis havia muita variedade. Nosso planeta inicial era uma selva úmida com uma atmosfera densa, mas outro mundo que visitamos era seco e árido, com muito pouca água e muita areia amarela avermelhada.

[…]

Falando em compartilhar conteúdo, nós descobrimos mais sobre como as pessoas vão interagir com as coisas de outras pessoas. Quando você cria algo, assumindo que você está conectado à Internet, isso vai ser enviado para o mundo aproveitar. Mas isso não significa que a sua criação vai apenas desaparecer. Você poderá acompanhar como suas criações estão se virando no universo. Você receberá “Relatórios do Multiverso” que vão dizer quantas pessoas conheceram sua espécie e como elas vão reagir. Todo o mundo vai matar suas criaturas à primeira vista? As pessoas vão usar os edifícios diferentes que você criou? Você vai poder descobrir!

Spore parece ser um produto único. Pelo que pudemos ver ele vai parecer mais um brinquedo que um jogo. É menos sobre conquistar seus objetivos e mais sobre brincar com as ferramentas e criar coisas legais. Isso pode não ser o suficiente para segurar a atenção de jogadores hardcore, mas com certeza vai encontrar uma audiência gigante. Fique ligado em mais detalhes!

Imagens da apresentação de Spore na GDC

O GameSpy e o blog GamingSteve estiveram na apresentação de Will Wright na GDC esse ano, quando ele falou de Spore e nas ferramentas de compartilhamento do jogo, e postaram algumas imagens da demonstração. Clique nas miniaturas para ver em tamanho maior:

Um micróbio navegando no meio de uma poça d'água Uma célula na fase de célula

A poça primordial, onde as células vivem

O editor de células O editor de células

Uma criatura no meio do oceano A fase aquática

O editor de criaturas aquáticas O editor de criaturas aquáticas

Uma criatura chamando outras criaturas A fase de criaturas

Um ninho de criaturas

Criatura atravessando uma planície

Criaturas interagindo

Editor de criaturas sendo usado para criar um ursinho de pelúcia O editor de criaturas

Várias criaturas diferentes, criadas pelo editor de criaturas

Tribo de criaturas ao redor da fogueira A fase tribal

Uma cidade alienígena A fase de cidade

Uma outra cidade alienígena, com prédios futuristas

Criaturas andando pela cidade alienígena

Criaturas caminhando pela cidade alienígena

Criaturas em uma cidade alienígena

Um prédio sendo criado no editor de edifícios O editor de edifícios

Cidades batalhando na fase de civilização A fase de civilização

Vários veículos que foram criados com o editor de veículos

O planeta alienígena O planeta na fase da civilização

Cidades vistas de longe no planeta alienígena

Quando visto de longe, é possível perceber a atmosfera ao redor do planeta alienígena

Nave espacial voando em um planeta cheio de crateras A fase espacial

Nave espacial sobrevoando o planeta cheio de crateras

Planeta rochoso visto de longe

O sistema solar do planeta alienígena

O sistema solar do planeta alienígena

A nave viajando através de uma constelação no espaço

A galáxia de Spore A galáxia do jogo.

UOL Jogos: Preview de Spore

UOL Jogos:

Will Wright, criador de “SimCity” e “The Sims”, trabalha em um experiência totalmente inédita, batizada de “Spore”. O game é um simulador avançado que permite a criação de vida desde seus primórdios até o ápice de sua evolução.

Jogadores iniciam “Spore” criando seres unicelulares, desenvolvendo-os até atingir criaturas com consciência. A missão então ganha um novo elemento estratégico, exigindo o controle de grupos de seres para garantir sua sobrevivência no melhor estilo de “Populous”.

Ao criar suas primeiras casas, o jogo muda para um clone de “SimCity”, exigindo o desenvolvimento de novas tecnologias e realizando o urbanismo dessa civilização. Quando a raça finalmente descobre as viagens galáticas, o game ganha uma nova dimensão, permitindo que os seres se espalhem pelo universo.

Usando uma tecnologia totalmente criada para o simulador, “Spore” permitirá que as criaturas de diferentes jogadores sejam diferentes das de outras pessoas - desde sua aparência até seus comportamentos.

Por hora, “Spore” foi confirmado somente para PC.