IGN: GDC 2005: O Futuro do Conteúdo

IGN:

Note como o jogo começa simples e então se transforma em um profundo jogo sandbox. Claro, Will Wright só pode criar um tanto, então ele vai deixar para o jogador expandir o universo. As ferramentas de criação são tão simples de usar que Will as relaciona com brinquedos de criança. Um jogador apenas precisa definir alguns parâmetros e combinar objetos para criar monstros, pessoas e qualquer coisa. A tecnologia avançada de Spore vai aplicar automaticamente as animações necessárias, independente de como elas vão ser.

Esse excesso de conteúdo criado pelos usuários vai permitir que o título expanda de maneiras quase infinitas. As coisas geradas serão altamente portáteis e poderão ser compartilhadas entre outros jogadores facilmente. Embora você não possa competir diretamente contra outro jogador, você poderá saber que existe uma chance de que seus mundos e civilizações que serão baixados por outras pessoas podem conquistar outras espécies.

A melhor parte da palestra era ver como Will Wight ia demonstrando cada parte de Spore com jogabilidade, provando que, sem dúvidas, o título ultra ambicioso não era uma mentira mas sim uma realidade jogável. Era como se ele dissesse “futuro do conteúdo? Que se dane, eu já estou fazendo isso!”. Acho que isso é algo que todos podemos respeitar.

Eurogamer: Will Wright revela Spore na GDC

Eurogamer:

O criador de The Sims, Will Wright, usou sua palestra no último dia da Game Developers Conference para revelar seu projeto mais recente, Spore, que fará jogadores guiarem um organismo desde seu início como uma simples célula até sua eventual jornada pela dominação intergaláctica — de uma forma completamente definida pelo jogador.

O projeto ambiciosamente enorme divide a jogabilidade em seis estágios distintos, começando com os jogadores tendo o controle de uma simples célula em uma poça primordial, onde a ideia é lutar e consumir outras criaturas em um ambiente semelhante à Pac-Man que ajuda seu organismo à tomar forma.

[…]

E é aqui que entra um dos elementos mais surpreendentes da criação de Wright — a comunidade online. Embora não exista multiplayer de jogador contra jogador, Wright diz que Spore vai se conectar para popular os mundos do jogo com as criações de outros jogadores — e os deles com as suas.

Já que existem apenas alguns traços pré-definidos, com a maior parte do mundo sendo populada por criações que ou foram criadas por você ou que surgiram pelas suas ações, a experiência do jogo será quase que totalmente definida pelos usuários.

Spore pode ser lançado para Xbox 360

O Planet Spore encontrou essa citação no meio de uma entrevista com o CEO da Microsoft durante a E3:

Nós vamos estar lá mostrando todas essas coisas que são mais interessantes. Seja um Spore ou Kameo, nós temos um de jogo diferente para cada tipo de jogador.

Parece que, além do PC, Spore vai ser lançado também no novo Xbox.

Vídeo da apresentação de Spore na GDC 2005

Consegui encontrar o vídeo da apresentação de Will Wright na GDC no início do ano, quando ele revelou Spore. Na verdade, a palestra era sobre “o futuro do conteúdo”. Will Wright diz que no futuro os jogos vão ser plataformas que os jogadores vão poder criar suas próprias experiências, e Spore é um exemplo de como isso vai funcionar.

A palestra é muito bacana e mostra muita coisa sobre o jogo. Eu gosto muito quando o Will fica dando zoom out até revelar a galáxia completa.

Atualização (2018): adicionamos o vídeo original ao nosso canal do YouTube, o vídeo no Google Videos saiu do ar há muitos anos.

Mais informações sobre Spore

Logo depois da GDC muitos sites publicaram várias prévias do jogo. Todas essas informações são baseadas no que foi visto e falado na apresentação de Will Wright, estou juntando tudo nesse lugar para ficar mais organizado:

Spore vai ter várias fases. A primeira é a Fase da Poça, é um jogo semelhante à Pac-Man. Quando sua criatura tiver se alimentado o suficiente, você vai ganhar a habilidade de largar um ovo. A criatura que nascerá desse ovo pode ser personalizada completamente, enquanto suas animações serão criadas pelo jogo. Cada vez que sua criatura largar um ovo, você poderá editar sua célula até ser forte o suficiente para evoluir. Por causa da técnica de desenvolvimento do jogo, que se chama desenvolvimento processual, todos os arquivos dessas criações serão bem pequenos para serem compartilhados facilmente pela internet.

Quando a célula ficar inteligente, você vai para a Fase de Evolução, no continente ou no oceano, que se foca em batalhar com outras criaturas para você ficar mais forte. A jogabilidade é mais parecida com Diablo: você vai poder explorar o mundo em 3D e em terceira pessoa, conhecendo e enfrentando outras criaturas para ficar mais forte e poder evoluir. Toda a vez que você se acasalar com outra criatura da sua espécie, vai poder editar sua criatura e adicionar novas habilidades.

Depois é a Fase Tribal. Você vai controlar uma colônia inteira de criaturas, não só o seu avatar. Você não vai mais evoluir sua criatura, mas vai criar ferramentas e armas. Você também vai ter acesso a um editor de construções e vai poder criar cabanas e tocas. Essas construções também vão poder ser compartilhadas com outros jogadores.

A Fase da Cidade é uma versão simples de SimCity. Você vai desenvolver sua tribo até ela se crescer o suficiente para você adicionar ruas e mais construções que você pode criar ou baixar do catálogo. Quando você acabar de construir a sua cidade, você vai poder afastar a câmera da cidade e ver o mundo inteiro, entrando na Fase da Civilização, que é uma versão simplificada de Civilization. Você pode influenciar ou conquistar outras cidades para poder controlá-las. Você pode fazer isso usando veículos militares, estratégias econômicas ou através de outras maneiras que serão disponibilizadas para você.

Quando você conquistar o planeta inteiro, você vai começar a Fase Interplanetária. Nessa última fase, você vai poder construir uma nave e explorar a galáxia inteira. É a parte mais aberta do jogo, que não terá objetivos e é praticamente sem fim. Usando sua nave, você poderá conquistar outros planetas ou sistemas solares inteiros. Você pode colocar criaturas de outros planetas em outros ambientes e ver se elas se adaptam, e procurar por vida inteligente em outro sistema solar. O jogo vai popular o universo usando conteúdo criado por outros jogadores, o que sugere que uma conexão à internet seja necessária para jogar Spore. É você que vai decidir o que vai acontecer nesse estágio, e como você vai interagir com essas outras criações.