Requisitos do sistema para o Criador de Criaturas do Spore

O blog Space Oddity encontrou os requisitos da edição avulsa do Criador de Criaturas no site oficial do Spore:

  • Sistema operacional: Windows XP/Vista
  • Processador: Processador Pentium 4 2.0 GHz ou equivalente
  • Memória: XP precisa de 512 MB, Vista precisa de 768 MB
  • Disco rígido: ao menos 300 MB de espaço livre para o jogo, e espaço adicional para criações e downloads (a versão para download precisa de 600 MB)
  • Placa de vídeo: ao menos 128 MB de memória dedicada, com suporte a Pixel Shader 2.0

Para computadores usando placas de vídeo embutidas, o jogo requer:

  • Intel Integrated Chipset GMA 950
  • Processador Intel Dual Core de 2.0 GHz ou Core 2 Duo de 1.7 GHz

Placas de vídeo suportadas:

  • ATI Radeon: 9500, 9600, 9800, X300, X600, X700, X800, X850, X1300, X1600, X1800, X1900, X1950, 2400, 2600, 2900, 3650, 3850
  • NVIDIA GeForce: FX 5900, FX 5950, 6200, 6500, 6600, 6800, 7200, 7300, 7600, 7800, 7900, 7950, 8400, 8500, 8600, 8800
  • Intel Extreme Graphics: GMA 950, GMA X3000, GMA X3100

Considerando que o Criador de Criaturas é simplesmente um recurso tirado diretamente do Spore, eu imagino que o jogo vai ter requisitos bem parecidos com esse — talvez precisando só de mais memória (imagino que 1 GB de RAM) e espaço no disco rígido.

EA remove restrição de 10 dias do SecuROM de Spore

Estamos chegando em algum lugar! A EA nos ouviu e removeu a validação a cada dez dias para jogabilidade offline. Nós não conseguimos remover o DRM completamente, mas não precisaremos nos preocupar de não conseguir jogar um jogo que compramos.

A EA atualizou o FAQ de Spore no site oficial:

Pergunta: se o jogo não vai requerer autenticação a cada dez dias, ele vai precisar ser reautenticado?

Resposta: apenas quando o jogador decidir usar algum recurso online para baixar novos conteúdos para o jogo.

A BioWare, o estúdio responsável por Mass Effect, também deu uma declaração sobre o SecuROM presente no seu jogo.

Carta da equipe de Spore sobre o DRM

Caryl Shaw, produtora dos recursos online de Spore, enviou o seguinte email aos fã-sites hoje:

Olá fãs de Spore,

Nós queremos que vocês tenham certeza de que estamos ouvindo suas preocupações sobre a autenticação online divulgada no início da semana. Eu não queria partir pro fim de semana sem falar com vocês e dar mais algumas informações sobre como Spore está planejando usar esse sistema.

Algumas coisas que preciso deixar claro:

  • Nós autenticaremos seu jogo online quando você instala e executa ele pela primeira vez.
  • Nós vamos reautenticar o jogo quando o jogador usa os recursos online, baixa novos conteúdos ou atualiza o seu jogo.
  • O novo sistema permite que você possa jogar Spore sem usar o disco do jogo. E, se você for como eu, sempre perdendo os discos, vai adorar esse benefício.
  • Você ainda vai poder instalar o jogo em vários computadores.
  • Você poderá jogar offline.

Nós esperamos que você jogue online — compartilhar criaturas, edifícios e veículos com outros jogadores é algo único em Spore e um dos recursos mais legais do jogo. Todo o dia, quando jogo o Estágio da Criatura, eu posso ver todas as novas criaturas estranhas e incríveis que meus Amigos no time aparecem em uma colina e eu mal posso esperar para ver o que acontece quando a nossa criativa, apaixonada comunidade começar a compartilhar suas criações.

Eu adoraria escrever mais, mas eu tenho que voltar ao trabalho. Nós temos que terminar um jogo. :)

— Caryl

O Kotaku descobriu, após o envio desse email, o Spore vai usar uma versão personalizada do SecuROM que não vai requerer a reautenticação a cada dez dias, e sim apenas quando o jogo usar um recurso online. É um pequeno passo na direção certa, mas eu preferiria que eles removessem SecuROM, que podem causar muitos problemas na instalação ou durante o jogo.

Diga NÃO ao DRM de Spore!

Está na hora de nos opormos à ideia da EA de implementar o novo sistema SecuROM que precisará que os jogadores validem seus jogos a cada dez dias.

Eu estou decepcionado que eles estão trazendo esse recurso de “segurança” ao Spore, é um tapa na cara dos seus jogadores. Basicamente, o que a EA está fazendo é supervisionando os jogadores que estão comprando seus jogos. A cada dez dias, nossas cópias de Spore vão contatar os servidores da EA para validar o jogo que compramos para permitir que podemos continuar jogando. É uma das ideias mais estúpidas que a EA já teve.

O principal ponto que me desaponta é que Spore era para ser um jogo com recursos online mas que poderia ser jogado completamente offline. Agora? Parece que não vai ser assim. Qual o benefício de ter um jogo offline que precisa estar conectado aos servidores da EA? Se você estiver de férias por um mês na praia e não tiver internet e quiser jogar Spore no seu laptop você não vai poder!

Essa ideia de SecuROM parece um tiro no pé da EA, e eu tô prevendo que isso vai causar mais pirataria no jogo, porque os piratas vão conseguir cópias sem o DRM e vão ter todos os benefícios do jogo enquanto as pessoas que o compraram vão ter que sofrer com esses sistemas que previnem a pirataria mas que não funcionam e só complicam a vida dos seus consumidores.

É um grande erro da EA, e vamos ver como isso vai refletir nas vendas do Mass Effect. Eu não quero que algo assim aconteça com Spore, e nós precisamos agir e mostrar nossa insatisfação para a EA e evitar que isso aconteça. Mande emails para contato3@ea.com e vamos pôr um fim nessa ideia terrível.